Bem-vindos à Desciclopédia

A enciclopédia livre de conteúdo que qualquer um pode editar.

59 619 artigos · 199 342 imagens

Ajuda

Embaixada

Perguntas

Políticas

Portal comunitário

Mídia

Chat

Contribuir

Artigo em destaque
Versão beta de Breath of Fire.

Breath of Fire é mais um daqueles JRPGs genéricos onde um moleque de cabelo colorido que usa uma espada e possui poderes ancestrais é o escolhido pelo destino para salvar o mundo de um vilão louco e suas tropas do mal, enquanto as principais forças militares e políticas do planeta ficam só andando de um lado para o outro dentro dos castelos e dos arsenais. O jogo é muito apreciado pelos nerds, pois é considerado um dos precursores dos RPG's por turnos, apesar de ser uma cópia de Final Fantasy, cujo primeiro jogo foi lançado seis anos antes.

O jogo se passa em um continente o qual os criadores do jogo nem fizeram questão de nomear, tamanho o relaxo na produção. Para fins de localização, vamos supor que seja a Terra. Nos primórdios, existiam vários clãs de criaturas, sendo que o principal deles e o mais poderoso era o clã dos dragões, do qual faziam parte o Imperador Zog (principal vilão da porra toda), Ryu (principal herói da porra toda), Dovahkiin, Gretchen, tua mãe, entre vários outros. Todos os clãs viviam felizes e contentes, até que aparece uma deusa doente chamada Myria, que não tendo muito o que fazer pra curtir sua vida eterna, promete conceder um desejo qualquer para o clã que conseguisse exterminar todos os outros. Claro que o clã dos dragões iria vencer facilmente a guerra, pois eles eram dragões, e iriam lutar contra clãs de toupeiras, peixes, cachorros e bichos do tipo.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter




Neste dia...


Sabia que...


Imagem do dia
 
Apresentação
Batata desciclo sem texto.gif
Bem-vindo(a) à Desciclopédia, uma (des)enciclopédia escrita com a colaboração de seus leitores. A Desciclopédia é um site de humor debochado e seu conteúdo não deve ser levado a sério. Todas as nossas regras e políticas convergem para um só princípio: ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito da Desciclopédia, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenha sido sacaneado num artigo da Desciclopédia. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.


Participação

Todos podem publicar conteúdo on-line desde que não sejam vândalos ou desrespeitem as regras.

Dentre as diversas páginas de ajuda à sua disposição, estão as que explicam como criar um artigo, editar um artigo ou inserir uma imagem. Em caso de dúvidas, não hesite em perguntar e dar sua apnião.


Comunidade
A comunidade vem crescendo dia após dia. Porém precisamos de mais colaboradores para podermos ampliar o número de artigos em língua portuguesa e expandir, melhorar e consolidar os que já existem.


Projetos irmãos

A Desciclopédia existe graças à entidade sem fins lucrativos Fundação Desciclomídia. A Desciclomídia opera vários projetos em diversas línguas, sempre com conteúdo livre:

Idioma